Ordered List

17 de dezembro de 2010

PRESÉPIO DE NATAL: O INÍCIO DA TRADIÇÃO

No ano de 1223, no lugar da tradicional celebração do natal na igreja, São Francisco, tentando reviver a ocasião do nascimento do Menino Jesus, festejou a véspera do Natal com os seus irmãos e cidadãos de Assis na floresta de Greccio. São Francisco começou então a divulgar a idéia de criar figuras em barro que representassem o ambiente do nascimento de Jesus.
 
De lá pra cá, não há dúvidas que a tradição do presépio natalino se difundiu pelo mundo criando uma ligação com a festa do Natal. Já no século XVIII, a recriação da cena do nascimento de Jesus estava completamente inserida nas tradições de Nápoles e da Península Ibérica.

Neste mesmo século, vindo de Nápoles, o hábito de manter o presépio nas salas dos lares com figuras de barro ou madeira difundiu-se por toda a Europa e de lá chegou ao Brasil. Hoje, nas igrejas e nos lares cristãos de todo o mundo são montados presépios recordando o nascimento do Menino Jesus, com imagens, de madeira, barro ou plástico, em tamanhos diversos.

9 de dezembro de 2010

DIA 17 DE DEZEMBRO ESTRÉIA O FILME “APARECIDA – O MILAGRE”

Estréia em todo o Brasil, dia 17 de dezembro, o filme "Aparecida - O Milagre". Um longa-metragem dirigido pela prestigiada diretora Tizuka Yamasaki, que retrata a vida de uma família e devoção a Nossa Senhora Aparecida.

Apoiado pela CNBB - Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil, o filme conta uma história de transformação através da fé - um belíssimo instrumento cultural de evangelização.

É muito importante a presença dos católicos nas diversas salas de cinema. Uma valiosa oportunidade de demonstrar a grande devoção do povo brasileiro a Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil.
Sinopse:

Um empresário em crise e desesperado com um grave acidente do filho é tocado pela graça de um milagre de Nossa Senhora Aparecida que lhe restitui a fé e a possibilidade de um acerto de contas com o passado, com a família e, sobretudo, consigo mesmo. Desesperado diante da perda, Marcos – interpretado por Murilo Rosa - revive também a história do surgimento da devoção à Padroeira do Brasil. A partir desse encontro, sua conversão terá conseqüências surpreendentes e emocionantes.

Filmado ao longo de seis semanas em São José dos Campos e em Aparecida, o filme tem cenas no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, que recebe a visita de nove milhões de devotos por ano.

No elenco: Murilo Rosa, Maria Fernanda Cândido, Leona Cavalli, Bete Mendes, Rodrigo Veronese, Janaina Prado, Dandara Marian e Jonatas Faro.

Assista oTrailer do filme abaixo:

Saiba mais:






3 de dezembro de 2010

PARABENS PADRE MARCOS!

Hoje, 03/12, celebramos o dom da vida do nosso grande amigo Pe Marcos Candido. Apesar da distância que nos separa, estamos todos rezando pelo seu sucesso e pela sua caminhada.
PARABÉNS PE. MARCOS! Que você possa sempre celebrar o Dom da vida, com ternura e amor dos amigos que sempre soube cativar. Que essa data seja multiplicada por muitos anos de: Paz, Amor, Saúde... Que Deus te dê muitas Bênçãos, hoje e sempre...
ECC Cristo Ressuscitado
*Pe.Marcos Candido - Foi Pároco da Cristo Ressuscitado de 2002 a 2009 e atualmente está em estudos no exterior.

27 de novembro de 2010

ADVENTO: TEMPO DE MEDITAÇÃO E ESPERA DO SENHOR


A Igreja Católica da início neste domingo, 28 de novembro, ao tempo litúrgico do Advento. Durante quatro semanas, a Igreja conduz os fiéis à meditação e preparação para a Festa do Natal de Jesus Cristo.

O Advento inicia um novo ano na Liturgia da Igreja. Nos quatro domingos que antecedem o Natal, as cores e símbolos da liturgia ajudam os fiéis a compreenderem o sentido do tempo litúrgico. As quatro velas da coroa do Advento são acendidas, uma a cada semana, e recordam a missão de Jesus.


A vela
vermelha significa a fé que o Menino Jesus traz ao mundo. A branca simboliza a paz. Já as velas roxa e verde representam, respectivamente a alegria pelo nascimento de Jesus e a esperança trazida por Ele.



É assim que o servo espera a vinda do seu Senhor
Nossa primeira palavra é para lembrar que o Advento não é tempo de penitência, mas de alegre expectativa de quem se prepara para acolher o Senhor. Isto está caracterizado pela cor litúrgica, pela ausência de flores nas celebrações e pelo uso moderado de instrumentos musicais. É o jeito como a Igreja se prepara para a 2a vinda de Jesus e a grande festa do Natal.
Como já sabemos, o Advento consta de quatro domingos, divididos em dois blocos. Nos dois primeiros domingos, a Liturgia volta-se para a preparação da 2a vinda de Jesus, no final dos tempos e nos dois últimos, enfoca a preparação próxima do Natal. Por isso, a celebração deste domingo faz memória da 2a vinda de Jesus Cristo, chamando nossa atenção para a vigilância e lembrando que caminhamos rumo à casa do Pai, onde a paz e a fraternidade serão realidades definitivas.
 Advento é tempo de espera, tempo para colocar a vida no caminho do Senhor, que conduz todo homem e mulher à Morada do Altíssimo, o local onde Deus habita. Mas, para bem realizar este caminho é preciso encontrar-se com Jesus e fazer do Evangelho a luz que ilumina os passos da vida, especialmente os passos que dados no cotidiano, onde a simplicidade encontra-se com a graça divina.

Serginho Valle   

8 de novembro de 2010

RIBEIRAO ARRECADA 3 TONELADAS DE ALIMENTOS

Os AMIGOS DA COLETA DE ALIMENTOS de Ribeirão Preto arrecadaram durante a COLETA NACIONAL DE ALIMENTOS 3 toneladas de alimentos, superando a campanha de 2009, quando foram arrecadados 2,5 toneladas .

Participaram cerca de 150 voluntários em 4 supermercados parceiros. A seguir o total arrecadado por supermercado:

- TONIN SUPERATACADO - 936 Kg
- SAVEGNAGO - HENRIQUE DUMONT - 1.026 Kg
- SAVEGNAGO - SILVEIRA MARTINS - 551 Kg
- SAVEGNAGO - PIO XII - 532 Kg
O projeto em Ribeirão Preto contou com o apoio dos parceiros: Savegnago Supermercados, Tonin Superatacado, Grupo Rodonaves, Centro Universitário Moura Lacerda, São Francisco Saúde, ACIRP – Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto, Papelaria Mec Toca,  Colégios Marista e Victor Frankl , Paróquia Cristo Ressuscitado e Milagre do Verbo Assessoria de Comunicação.

Toda a arrecadação foi destinada ao Banco de Alimentos de RP e de lá serão repassadas a mais de 100 entidades carentes , reforçando as cestas básicas do Natal Solidário.
Veja fotos de alguns dos colaboradores

5 de outubro de 2010

“Vida, Ecologia Humana e Meio Ambiente” é o tema da Semana Nacional da Vida


Com o tema “Vida, Ecologia Humana e Meio Ambiente”, a Igreja no Brasil realiza a Semana Nacional da Vida, nos dias 1 a 7 de outubro, culminando com o Dia do Nascituro, no dia 8.




Segundo a pastoral familiar, o tema foi escolhido com o incentivo da proposta da encíclica Centesimus Annus do papa João Paulo II de 1991. Neste documento, o papa fala da necessidade de uma ecologia humana e do atraso em compreender que não é possível utilizar todo o poder da natureza de forma desregrada. O papa Bento XVI, na mensagem para o Dia mundial da Paz, em 2007, ratificou que “a destruição do meio ambiente, um uso impróprio ou egoísta do mesmo e a apropriação violenta dos recursos da terra são fruto de um conceito desumano de desenvolvimento”.



Neste período, as dioceses são convidadas a desenvolver atividades em torno do tema, focando sempre o direito a vida e a preservação da dignidade humana.



A Semana Nacional da Vida foi instituída em 2005 pela 43ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Outras informações no site www.cnpf.org.br

27 de setembro de 2010

NOTA DA CNBB NA PROXIMIDADE DAS ELEIÇÕES


Constantes interpelações têm chegado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB a respeito de seu posicionamento em relação às eleições do próximo dia 3 de outubro.

Falam em nome da CNBB somente a Assembleia Geral, o Conselho Permanente e a Presidência. O único pronunciamento oficial da CNBB sobre as eleições/2010 é a Declaração sobre o Momento Político Nacional, aprovada pela 48ª Assembleia Geral da CNBB, deste ano, cujo conteúdo permanece como orientação neste momento de expressão do exercício da cidadania em nosso País.

Nessa Declaração, a CNBB, em consonância com sua missão histórica, mantém a tradição de apresentar princípios éticos, morais e cristãos fundamentais para ajudar os eleitores no discernimento do seu voto visando à consolidação da democracia entre nós.
 
Reafirmamos, portanto, o que diz a Declaração: “A campanha eleitoral é oportunidade para empenho de todos na reflexão sobre o que precisa ser levado adiante com responsabilidade e o que deve ser modificado, em vista de um Projeto Nacional com participação popular.

Por isso, incentivamos a que todos participem e expressem, através do voto ético, esclarecido e consciente, a sua cidadania nas próximas eleições, superando possíveis desencantos com a política, procurando eleger pessoas comprometidas como respeito incondicional à vida, à família, à liberdade religiosa e à dignidade humana.

Em particular, encorajamos os leigos e as leigas da nossa Igreja a que assumam ativamente seu papel de cidadãos colaborando na construção de um País melhor para todos.

Confiando na intercessão de Nossa Senhora Aparecida, invocamos as bênçãos de Deus para todo o Povo Brasileiro”.

Brasília, 16 de setembro de 2010
Dom Geraldo Lyrio Rocha
Arcebispo de Mariana – MG
Presidente da CNBB

Dom Luiz Soares Vieira
Arcebispo de Manaus
Vice-Presidente da CNBB

Dom Dimas Lara Barbosa
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro
Secretário Geral da CNBB

14 de setembro de 2010

PARÓQUIA CRISTO RESSUSCITADO REALIZA O VII ECC

Aconteceu nos dias 10, 11 e 12 de setembro de 2.010, na Paróquia Cristo Ressuscitado, mais um Encontro de Casais com Cristo - ECC, este foi o VII ECC, com o tema "Nossa Senhora". 19 novos casais participaram e foram recebidos, como sempre, com muita alegria e espiritualidade pelos casais que compuseram as Equipes de Trabalho e com isto, fortalecendo cada vez mais este nosso serviço cristão em nome de Cristo.  O encontro teve como Coordenador Geral o casal Osvaldo e Alice.
 No encerramento do encontro Padre Samuel Matias, Diretor Espiritual do ECC da Paróquia, falou aos novos encontristas da alegria e felicidade tê-los como integrantes do ECC da Comunidade. O VII ECC foi o primeiro dirigido pelo Padre como Pároco da Paróquia Cristo Ressuscitado.

A equipe de Dirigentes do ECC da paróquia é formada pelos casais: Luciano e Renata, Toninho e Sanae, Marçal e Mary, Julio e Vera, Paulo e Nádia e como Diretor Espiritual Pe Samuel



Na segunda-feira, 13, dia do encerramento oficial do encontro, Padre Samuel apresentou o novo Coordenador Geral do VIII ECC, a ser realizado em 2.011, o casal: Toninho e Sanae.



Na oportunidade apresentou também a nova Equipe de Dirigentes, que irá dirigir os trabalhos do ECC no biênio 2.011 / 2.012, são eles: Cláudio e Carina(Fichas), Ricardo e Aline(Montagem), Everaldo e Vilma(Patrimônio), Rosário e Nair(Palestras) e Luiz e Cila(Pós-encontro).

Equipe de dirigentes - 2009/2010
Osvaldo e Alice - Coordenador Geral do VII ECC
Toninho e Sanae - Coordenadro Geral do VIII ECC
Novos Dirigentes do ECC

PS: Nossos agradecimentos à equipe de Dirigentes pelo bonito trabalho realizado no período de 2009 a 2010 e votos de sucessos aos novos dirigentes que irão assumir as tarefas do ECC a partir de Janeiro de 2011.



OBJETIVOS PASTORAIS DO ECC



O Encontro de Casais com Cristo – ECC - é um SERVIÇO da Igreja para evangelizar a família, primeiro núcleo de inculturação e da evangelização, "Igreja Doméstica" e "santuário da vida", e para despertar os casais para as pastorais paroquiais, devidamente integrados na Pastoral de Conjunto da Arquidiocese.



Histórico do ECC da Paróquia

I Encontro – Novembro de 2004
Tema: “Cristo Misericordioso”
Casal Coordenador: Jose Luiz e Alcina



II Encontro – Setembro de 2005
Tema: “O sangue de Jesus tem poder”
Casal Coordenador: Julio e Rosane



III Encontro – Setembro de 2006
Tema: “Sagrada Família”
Casal Coordenador: Willi e Gorete

IV Encontro – Setembro de 2007
Tema: “Convertei e crerdes no Evangelho!”
Casal Coordenador: Paulo e Nádia



V Encontro – Setembro de 2008
Tema: “Vinde, caminhemos à Luz do Senhor!”
Casal Coordenador: Joaquim e Néia



VI Encontro – Julho de 2009
Tema: “Pegue a sua cruz e siga-me”
Casal Coordenador: Jose Antonio e Lena



VII Encontro – Setembro de 2010
Tema: “Nossa Senhora”
Casal Coordenador: Osvaldo e Alice

4 de setembro de 2010

EM DEFESA DA VIDA


NOTA DA COMISSÃO EPISCOPAL REPRESENTATIVA DO CONSELHO EPISCOPAL REGIONAL SUL 1 – CNBB



A Presidência e a Comissão Representativa dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, em sua Reunião ordinária, tendo já dado orientações e critérios claros para “VOTAR BEM”, acolhem e recomendam a ampla difusão do “APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS” elaborado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 que pode ser encontrado no seguinte endereço eletrônico “http://www.cnbbsul1.org.br/”.


São Paulo, 26 de Agosto de 2010.

Dom Nelson Westrupp, scj

Presidente do CONSER-SUL 1


Dom Benedito Beni dos Santos

Vice-presidente do CONSER-SUL 1

Dom Airton José dos Santos

Secretário Geral do CONSER SUL 1


APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS

Nós, participantes do 2º Encontro das Comissões Diocesanas em Defesa da Vida (CDDVs), organizado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB e realizado em S. André no dia 03 de julho de 2010,

- considerando que, em abril de 2005, no IIº Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (nº 45) o atual governo comprometeu-se a legalizar o aborto,

- considerando que, em agosto de 2005, o atual governo entregou ao Comitê da ONU para a Eliminação de todas as Formas de Descriminalização contra a Mulher (CEDAW) documento no qual reconhece o aborto como Direito Humano da Mulher,

- considerando que, em setembro de 2005, através da Secretaria Especial de Polítíca das Mulheres, o atual governo apresentou ao Congresso um substitutivo do PL 1135/91, como resultado do trabalho da Comissão Tripartite, no qual é proposta a descriminalização do aborto até o nono mês de gravidez e por qualquer motivo, pois com a eliminação de todos os artigos do Código Penal, que o criminalizam, o aborto, em todos os casos, deixaria de ser crime,

- considerando que, em setembro de 2006, no plano de governo do 2º mandato do atual Presidente, ele reafirma, embora com linguagem velada, o compromisso de legalizar o aborto,

- considerando que, em setembro de 2007, no seu IIIº Congreso, o PT assumiu a descriminalização do aborto e o atendimento de todos os casos no serviço público como programa de partido, sendo o primeiro partido no Brasil a assumir este programa,

- considerando que, em setembro de 2009, o PT puniu os dois deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por serem contrários à legalização do aborto,

- considerando como, com todas estas decisões a favor do aborto, o PT e o atual governo tornaram-se ativos colaboradores do Imperialismo Demográfico que está sendo imposto em nível mundial por Fundações Internacionais, as quais, sob o falacioso pretexto da defesa dos direitos reprodutivos e sexuais da mulher, e usando o falso rótulo de “aborto - problema de saúde pública”, estão implantando o controle demográfico mundial como moderna estratégia do capitalismo internacional,

- considerando que, em fevereiro de 2010, o IVº Congresso Nacional do PT manifestou apoio incondicional ao 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3), decreto nª 7.037/09 de 21 de dezembro de 2009, assinado pelo atual Presidente e pela ministra da Casa Civil, no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas consequências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antisocial e contrária ao verdadeiro progresso do nosso País,

- considerando que este mesmo Congresso aclamou a própria ministra da Casa Civil como candidata oficial do Partido dos Trabalhadores para a Presidência da República,


- considerando enfim que, em junho de 2010, para impedir a investigação das origens do financiamento por parte de organizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil, o PT e as lideranças partidárias da base aliada boicotaram a criação da CPI do aborto que investigaria o assunto,

RECOMENDAMOS encarecidamente a todos os cidadãos e cidadãs brasileiros e brasileiras, em consonância com o art. 5º da Constituição Federal, que defende a inviolabilidade da vida humana e, conforme o Pacto de S. José da Costa Rica, desde a concepção, independentemente de sua convicções ideológicas ou religiosas, que, nas próximas eleições, deem seu voto somente a candidatos ou candidatas e partidos contrários à descriminalizacão do aborto.

Convidamos, outrossim, a todos para lerem o documento “Votar Bem” aprovado pela 73ª Assembléia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, reunidos em Aparecida no dia 29 de junho de 2010 e verificarem as provas do que acima foi exposto no texto “A Contextualização da Defesa da Vida no Brasil” (http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf), elaborado pelas Comissões em Defesa da Vida das Dioceses de Guarulhos e Taubaté, ligadas à Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, ambos disponíveis no site desse mesmo Regional.


COMISSÃO EM DEFESA DA VIDA DO REGIONAL SUL 1 DA CNBB

ELEIÇÕES: NÃO MATAR



São quatro os direitos fundamentais da pessoa humana: direito à vida; direito à propriedade; direito à liberdade e direito à honra. “Quando se denota a ausência de um deles, a pessoa desaparece: sem vida não existe, sem propriedade não subsiste, sem liberdade, principalmente a religiosa, não se desenvolve, e sem honra não se relaciona.” (Dom Dadeus Grings, Arcebispo de Porto Alegre: Os sem. Comunicador, junho 2010, p 1). Entre os quatro direitos, o primeiro é o mais importante porque é a base de todos os outros.


Os Dez Mandamentos da Lei de Deus expressam em sua totalidade esses direitos fundamentais e seus desdobramentos. O direito à vida ocupa um lugar especial no quinto mandamento: Não matar; que nos obriga à defesa da vida humana desde a sua concepção no ventre materno até sua natural consumação na morte. Aborto e eutanásia, assim como tudo que fere a vida humana, são pois, condenados por Deus. A Didaché, catecismo cristão do século II, afirma: “Não matarás o embrião por aborto e não farás perecer o recém nascido.” Por ser gravíssima desordem moral, a Igreja penaliza com a excomunhão não somente aqueles que provocam o aborto mas quem colabora de algum modo com a sua execução. “Quem provoca aborto, seguindo-se o efeito, incorre em excomunhão latae sentenciae”, isto é automática, afirma o Canon 1314, do Código de Direito Canônico. A excomunhão significa o estado objetivo de pecado grave e a separação da Igreja, corpo místico de Cristo, com a consequente chamada do pecador à penitência e reconciliação.


Estamos em ano eleitoral no qual vamos eleger o Presidente da República e seu vice, senadores e deputados federais e estaduais. Entre os candidatos não são poucos, de diversos partidos, que defendem o aborto, como já declararam em entrevistas à imprensa ou reduzem sua aprovação a um eventual plebiscito como se a objetividade do bem se definisse pela opinião da maioria ou pela estatística e não pela objetividade da Lei de Deus e da lei natural impressa no coração de todos os homens.


Entre os partidos, o Partido dos Trabalhadores inclui o aborto em seu programa partidário. O PT em seu 3º Congresso ocorrido em setembro de 2007 afirma-se “por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais” que inclui “a defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público (Resoluções do Congresso do PT, p. 80 in site do PT). A Igreja Católica, afirma a Constituição Pastoral Lumen Gentium do Concílio Vaticano II “não se confunde de modo algum com a comunidade política (GS no 76)” e respeita os cidadãos em suas “opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal (GS no 75)”. Mas também afirma que “faz parte da missão da Igreja emitir um juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política,quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas (Catecismo, no 2246 citando GS, 76)”.


Diante da grave situação em que estamos, cada eleitor católico tem a gravíssima obrigação de ao escolher seus candidatos, observar também seus compromissos com a defesa da vida e com aqueles pontos “que não admitem abdicações, exceções ou compromissos de qualquer espécie” como o caso das leis civis do aborto; da eutanásia; de proteção do embrião humano; da tutela da família como consórcio natural e monogâmico de um homem e uma mulher, portanto contra o reconhecimento da união civil de homossexuais e a adoção de crianças pelos mesmos; da liberdade de educação dos filhos pelos pais; da liberdade religiosa e de uma economia a serviço da vida. Cada um examine diante de Deus e de sua consciência para bem escolher nossos governantes de modo a escolher o melhor pelo Brasil. Não podemos nos furtar diante da verdade e da justa defesa da vida e da Lei de Deus.

Dom Miguel Angelo Freitas Ribeiro,
Bispo Diocesano de Oliveira.

28 de agosto de 2010

ARTIGO: É PRECISO FAZER UM INVENTÁRIO DE NOSSA PRÓPRIA BONDADE

O recente centenário do nascimento da Madre Teresa de Calcutá, embora comemorado discretamente em nosso País, conseguiu levar, mesmo os mais insensíveis, a refletirem sobre o sentido de suas vidas, e das obras e papéis que podem ser desempenhados por qualquer pessoa de boa vontade, pela própria capacidade que todos temos de tornar o mundo melhor. A Santa, ela mesma, ainda menina - segundo sua biografia - procurou dedicar-se ao próximo já aos 13 anos, como tarefa primordial e única, que veio a preencher toda sua existência. Ela se ocupou, com fé e afinco, da defesa dos povos desassistidos, principalmente das crianças, e se superou no atendimento a todos a quem sua bondade alcançava.


O exemplo dessa vida despojada e repleta de abnegação, quando vem a público, acaba por nos obrigar a fazer um inventário da nossa própria bondade. O ser humano é, em princípio, um ser de instintos. Educar e dominar esses instintos é se afastar do estado primitivo e, para tanto, é preciso de muito amor e responsabilidade, ferramentas indispensáveis para se alcançar, cada vez mais, o estatuto de humano.

Criaturas de Deus, somos seres dotados de bons sentimentos e intenções, mas a força social que nos move, que nos obriga ao egoísmo bruto, muitas vezes nos impede de termos gestos generosos, de auxílio ao próximo e, frequentemente, pensamos que um donativo feito a uma instituição de caridade já é o suficiente. Assinado o cheque, sentimo-nos satisfeitos e pensamos que a missão está cumprida. Com isso, nos desobrigamos de olhar a questão mais a fundo, pois nem sempre a ajuda material é a única necessária. Há pessoas que tem a missão de oferecer ajuda financeira aos mais carentes; outros, que não têm as condições necessárias, em geral dão de ombros e se desobrigam, já que não podem contribuir com nada. Isso eles pensam!

Muitas vezes, a ajuda material não é a mais importante contribuição, e nem a única, que pode significar apoio a alguém carente. Acolher uma pessoa em crise, contribuir para afastar seus temores, apresentando soluções adequadas, que não foram percebidas até então, melhorar a autoestima daquele ser tão infeliz. Isso é ter um autêntico momento de Madre Teresa de Calcutá. O resultado disso é uma sensação maravilhosa de leveza e sintonia com o universo, uma impressão de que estamos cumprindo exatamente o que nos foi designado. Isso porque, ligados uns aos outros por indeléveis laços divinos, gostamos de atuar com caridade e justiça, na medida em que esse tipo de comportamento nos faz tão bem e nos coloca numa dimensão humana mais lúcida e coerente.

Por mais que os maus instintos, ou uma revolta pessoal, tenda a nos afastar dos bons sentimentos e das atitudes generosas, devemos nos esforçar para que isso não aconteça. E também para descobrirmos como é bom receber o agradecimento sincero de um ser, a quem pudemos ajudar, fazendo isso sem nenhum interesse pessoal, tentando contribuir para a melhoria de uma situação difícil, em que um familiar, um amigo, ou mesmo um estranho se encontre envolvido. Com essa contribuição, por menor que seja, estaremos de posse de uma sabedoria infinita, pois além de ajudar alguém que precisa, compreenderemos, cada vez melhor, as atitudes que criam um canal de energia que pode se ligar com facilidade ao todo universal.

Deus ama todos os seus filhos, mas ama com maior intensidade aqueles que praticam, desinteressadamente, o bem. Seja um deles.


Marina Gold
Especial para Terra
http://www.terra.com.br/

6 de agosto de 2010

REFLEXÃO SOBRE O PAPEL DO PAI

Presença do pai é fundamental na formação emocional dos filhos

A influência da figura paterna na personalidade dos filhos

Um dos temas que mais geram discussões no campo dos relacionamentos em família é o verdadeiro papel que o pai deve exercer junto aos filhos. Nesse terreno, uma contribuição importante vem da especialista em comportamento Roselake Leiros, diretora da CresSer Mais – Desenvolvimento Humano. Em artigo preparado especialmente para este Dia dos Pais, ela discorre sobre as transformações pelas quais a função paterna vem passando ao longo do tempo.



Segundo Roselake, existe uma expectativa cultural a cerca do papel do pai, que deve prover materialmente, cuidar da educação e da saúde do filho. Entretanto, na visão dela, a função do pai vai além disso e diz respeito também à formação emocional e da personalidade da criança. A tendência natural da criança é estar junto com a mãe o tempo todo e tê-la como objeto de seu controle. O pai, por sua vez, representa aquela figura de autoridade que deve estimular a criança a sair deste vínculo simbiótico com a mãe, buscando também ser um exemplo em muitos aspectos para o filho.


Na visão da especialista, primeiramente a criança aprende a dividir essa atenção dentro do ambiente familiar e depois na escola, na sua adolescência, com seu grupo de trabalho na idade adulta, e vai destituindo seus amores primitivos por outros. “Assim, ela aprenderá naturalmente a dividir e lidar com seus desejos, o que propiciará conviver em sociedade de forma mais harmônica”, afirma.

A falta do pai é sempre prejudicial, já que a figura paterna é o modelo para a criança, o que pode trazer uma série de fantasias e consequências sérias. No entanto, se a criança tiver uma variedade de figuras masculinas para se identificar, o problema se dilui um pouco. Quando não tem e esse convívio acontece apenas com a mãe ou com figuras femininas, explica Roselake, o problema aumenta na medida em que a criança não tem modelos para se projetar. A criança, no entanto, pode ir pegando esses modelos com seus amigos, com os pais dos amigos, mas não é a condição mais favorável.

Uma das situações comuns vivida pelo pai é a recriminação que ele sofre por sua ausência. Para Roselake, porém, é preciso apreciar o motivo disso. Enquanto a mãe tem nos nove meses de gestação um vínculo muito grande com o filho – tempo de se estabelecer uma profunda sintonia –, o pai não tem o mesmo privilégio. Muitas vezes a sua consciência se dá somente no nascimento do bebê e ainda vai um tempo para ele se adaptar a essa nova realidade.

Para a mulher, também é um grande desafio assumir a maternidade e sentir todos os medos naturais desta fase. “Mas a verdade é que ela tem muita influência no exercício da paternidade.



A mãe madura e segura emocionalmente irá incluir o pai na relação com o filho de uma maneira positiva”, enfatiza Roselake. No entanto, se ela não apresenta esse amadurecimento e/ou sua relação com o marido não é de qualidade, ela tende a se unir ao filho em uma espécie de pacto, excluindo o pai do convívio emocional com a criança. Geralmente, são mulheres que abandonaram os demais contextos de suas vidas e se voltam de uma maneira exagerada para a maternidade, passando a ter um cuidado excessivo e, às vezes, desnecessário.

“A verdade é que mães e pais precisam se preparar mais emocionalmente para essa sublime tarefa, podendo, assim, auxiliar um ao outro e receber o filho em um ambiente de igualdade, repleto de paz e harmonia”, aconselha a Roselake. A essa afirmação da especialista, é possível acrescentar que o fundamental é que o pai se apresente e trabalhe para criar esse ambiente, colocando-se à disposição para assumir suas funções na plenitude.
Fonte: http://diadospais.terra.com.br/

FELIZ DIAS DOS PAIS

Neste próximo domingo, 08 de agosto, é um dia muito especial para todos nós, é o dia dos pais. Grande é a alegria de poder abraçar o nosso pai e dizer o quanto nós o amamos. Maior ainda é a de receber o abraço de um filho e poder dividir com ele a alegria de ser pai. Infelizmente não tive esta alegria de conviver com o meu pai, que se foi muito cedo, quando eu era ainda um bebê. Mas com certeza ficou a sementinha plantada por ele dentro do meu coração. E hoje eu posso dividir esta alegria com os meus filhos, que são os grandes tesouros da minha vida. Que Deus possa nos dar forças para podermos educar nossos filhos na fé, na perseverança e no amor. Devemos nos espelhar no grande Pai “Jose” que foi o Pai e educador de Jesus Cristo. Feliz dia dos Pais!

3 de agosto de 2010

DIA DO PADRE

A Igreja Católica dedica o dia 4 de Agosto a São Maria Vianney, patrono do clero. É o dia em que todos os católicos devem agradecer e rezar por todos os sacerdotes.


Ser padre é ser abençoado e verdadeiramente escolhido por Deus. Não é uma tarefa fácil deixar tudo e entregar-se completamente nas mãos do Senhor. É uma atitude de vocação, força e fé.


O padre é um ser humano sujeito a tentações, fraquezas e também emoções e sentimentos. É claro que, em alguns casos, nem sempre os limites humanos são superados, mas a graça divina e a oração constante são a melhor ajuda para os momentos de dificuldade.


O(s) padre(s) precisa(m) dos paroquianos assim como os paroquianos precisam dos párocos. Precisa (m) do nosso apoio, partilha, solidariedade, participação, colaboração e compreensão; precisa(m) do nosso amor, da nossa amizade e das nossas orações. Precisa(m) que rezemos pedindo que Deus o(s) santifique(m), ampare(m) e console(m) nos instantes de fraqueza; que Deus lhe(s) dê animo e coragem para seguir(em) confiante(s) e com alegria a sua missão.


Que este dia em sua homenagem seja um dia de festa, agradecimento e reconhecimento sincero, pois ter um padre em nossa comunidade é benção de Deus e sinal de sua presença viva entre nós.


Em nome de toda nossa Comunidade do ECC, desejamos muitas felicidades ao nosso Diretor Espiritual Pe Samuel Matias e a todos os padres. Que Deus os abençoe e guarde, hoje e sempre.
Oração pelos sacerdotes


Ó Jesus, bom pastor,
abençoa os padres e bispos
de nossas comunidades.
Eles são para nós
preciosos canais de tua graça:
multiplica, sem cessar,
seus gestos de amor.
Eles acolhem teu povo, senhor,
para ouvir e consolar:
não permitas que sofram de solidão.
Concede-lhes coragem e sabedoria
para defender os injustiçados.
Aumenta, Senhor Jesus,
o número de sacerdotes
na tua Igreja: dá-lhes
o dom de ensinar,
a alegria de celebrar
e o gosto pelas coisas de Deus.
Eles precisam também, Senhor,
de muita saúde e boa disposição
a fim de seguir praticando o bem.
Que eles possam, enfim,
colher abundantes frutos
pela generosa entrega da própria vida.
Amém.

03/08 - Abertura da Semana Nacional da Família

 
Com o tema “Família, formadora de valores humanos e cristãos”, de 8 a 15 de agosto, acontece a Semana Nacional da Família. A Pastoral Familiar e os movimentos, serviços e grupos que trabalham com famílias em diversas dioceses do Brasil mobilizam-se para bem preparar esse momento forte da Igreja.

A Pastoral Familiar da Arquidiocese de Ribeirão Preto realiza no dia 03 de agosto, terça-feira, às 20 horas, no Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora Aparecida, na Vila Seixas, em Ribeirão Preto, a celebração Eucarística de Abertura da Semana Nacional da Família, presidida pelo arcebispo D. Joviano de Lima Júnior,sss, com a presença dos representantes da Pastoral Familiar das paróquias da Arquidiocese.

2 de agosto de 2010

SETOR 2 DO ECC REALIZA O 4º ENCONTRO DA 2ª ETAPA

Aconteceu no último final de semana, dias 30, 31/07 e 01/08, na Paróquia Santo Antonio de Pádua, o 4º Encontro de Casais com Cristo de 2ª Etapa do Setor 2, da Arquidiocese de Ribeirão Preto. Os objetivos específicos do encontro são: Instruir o casal sobre o verdadeiro sentido da fé batismal, para que ele viva plenamente a mensagem de Jesus Cristo; conhecer melhor os documentos da Igreja e permitir ao casal maior informação, reflexão e formação cristã para sua missão pastoral.

Aproximadamente 90 casais de todas as paróquias do setor estiveram envolvidas no encontro, que foi coordenado pelo casal Joaquim e Néia, da Paróquia Cristo Ressuscitado. O encontro foi encerrado com a missa celebrada pelo Diretor Espiritual, Dom André.

Após a benção final dos casais, Dom André apresentou o novo casal Coordenador Geral, Uzuelli e Dalva, que irá coordenar os trabalhos do 5º ECC, previsto para 2.011.

A equipe de Dirigentes da II Etapa do Setor 2 é formada pelos casais: Osvaldo e Alice, Cláudio e Eliana, Jamir e Maria do Carmo, Paulo e Rita, e Henrique e Suédia. O diretor Espiritual é Dom André.

O setor 2 da II Etapa do ECC é composto pelas Foranias Santo Antonio e Bom Jesus da Lapa e as Paróquias com ECC são: Cristo Rei – Nossa Senhora de Nazaré – São Paulo Apostolo – Cristo Ressuscitado – Santo Antonio de Pádua.
O coordenadores  atuais Joaquim e Néia e os novos Uzueli e Dalva. (Clique nas fotos para ampliá-las)

10 de julho de 2010

ORDENAÇÃO DE NOVOS PADRES PARA RP

Na ordem, os padres: Juliano Gomes, Erickson dos Santos, Cláudio Pires Marçal, D. Joviano (arcebispo), Marcelo Luiz Machado e Robson Eduardo do Nascimento


No último dia 09 de julho, no Ginásio de Esportes “Elba de Pádua Lima”(Cava do Bosque), em Ribeirão Preto, o arcebispo metropolitano, Dom Joviano de Lima Júnior, SSS, ordenou cinco novos presbíteros para a igreja particular de Ribeirão Preto. São eles, os padres: Cláudio Pires Marçal, Erckson dos Santos, Juliano Gomes, Marcelo Luiz Machado e Robson Eduardo do Nascimento.

Os fiéis presentes, vindos de várias paróquias da Arquidiocese, lotaram as dependências do ginásio. Os padres, diáconos e seminaristas saudaram os novos padres que passam a fazer parte do Clero da Arquidiocese de Ribeirão Preto na evangelização do Povo de Deus presente na Igreja Particular de Ribeirão Preto.

Veja algumas fotos:
Pe Juliano Gomes
Desejamos aos novos Padres, muita paz e sabedoria para que possa desempenhar com verdadeira caridade e contínua alegria, a missão do Cristo Sacerdote.

4 de julho de 2010

MISSA PELO PRIMEIRO MES DE FALECIMENTODE CÔNEGO ARNALDO

Paróquia celebra Missa pelo primeiro mês de falecimento de Cônego Arnaldo

Aconteceu ontem, dia 01 de Julho, na Paróquia Cristo Operário e São Judas Tadeu, a missa pelo 1º. Mês do falecimento de nosso querido Cônego Arnaldo Álvaro Padovani. A Missa foi presidida pelo Pe. Luis Gustavo Tenan Benzi, Pároco de Vila Abranches e Diretor Espiritual da 2ª. Etapa do ECC, setor 1.

Nesta celebração, que contou com representantes de todos os Núcleos do ECC do Setor 1, procurou elevar um grande agradecimento a Deus pela vida de Cônego Arnaldo. Vida esta entregue e doada a Deus, no serviço à Igreja e aos Irmãos.

O ECC de nossa Arquidiocese tem um grande agradecimento ao Cônego Arnaldo, pois, por 20 longos anos ele foi seu Diretor Espiritual, conduzindo com sua marcante simplicidade, porém, grande zelo este importante Serviço Escola de nossa Igreja.

Marcou na celebração, perceber os casais presentes, agradecendo a Deus, recordando-se do Cônego Arnaldo, e comprometendo-se em assumir com maior compromisso os trabalhos do ECC em nosso Setor 1. Trabalhos estes que exigem compromisso, zelo e dedicação que eram tão marcantes em tudo aquilo que nosso querido Cônego se dispunha a fazer.

Foi uma celebração de Ação de Graças! Repleta de saudade, mas em nenhum momento foi momento de tristeza, pois pelos 91 anos de vida e 66 de Sacerdócio do Cônego Arnaldo, não poderia haver tristeza em nosso meio. Recordamos, como ensinamento, suas palavras e ensinamentos expressos em seu livro Mensagens de Esperança:

“Quem canta, seus males espanta.
Mas, e quem canta seus males, espanta?
Quem canta seus males, espanta: a alegria, a paz, a esperança...”

Agradecemos a todos os que participaram desta celebração tão importante e que, com suas orações nos ajudaram a agradecer a Deus pelo verdadeiro DOM que foi a vida do Cônego Arnaldo Álvaro Padovani.

Pe. Luis Gustavo Tenan Benzi
Pároco de Vila Abranches
Missa pelo primeiro mês de falecimento de Cônego Arnaldo

30 de junho de 2010

ECC DE RIBEIRAO PRETO PRESTA HOMENAGEM PÓSTUMA AO CÔNEGO ARNALDO



Cônego Arnaldo Álvaro Padovani
(*11/04/1919 +01/06/2010)

Querido Cônego Arnaldo, quanta saudade o senhor nos deixou....
 
Queremos aqui expressar nossa gratidão e reconhecimento por todo o carinho e dedicação, com que por tantos anos, o senhor esteve disponível ao serviço-escola ECC, em prol das famílias, em nossa Arquidiocese.

Obrigado pela assistência que nos deu, por mais de vinte anos, com sua incansável presença, às vezes com alguns puxões de orelha, mas sempre com muita humildade e disponibilidade.
Obrigado por sua entrega total à Igreja e pelo perfume da presença de Deus, que o senhor exalou com sua vida e com sua fala eloqüente de profeta, em meio a tantas transformações....

Obrigado também pelas pérolas que o senhor semeou com seus inúmeros livros, através dos quais, tantos de nós pudemos apreciar e aprender com sua sabedoria!
Em maio de 2009, quando comemoramos seus 90 anos de vida e 65 anos de Vida Sacerdotal, pudemos expressar um pouco do nosso carinho, admiração e agradecimento, por tudo o que o senhor fez pelo ECC e através dele, por tantas famílias.

Aprendemos muito com o senhor, e algumas de suas mensagens ficaram eternizadas em nossas mentes e em nossos corações:

1) Quanto mais gente a gente ama, mais gente a gente é. Quanto mais gente ama a gente, mais gente a gente se sente.
2) Viver amando e amar sorrindo torna mais belas as pessoas para quem sorrimos e mais felizes as pessoas por quem vivemos.

Nosso muito obrigado ao senhor, que soube colocar em prática, com sua vida, o Evangelho. Deus o recompense por todo o bem que fez à Igreja, através de tantos trabalhos, especialmente, através do ECC.

Querido Cônego, queremos aplaudi-lo com a continuidade de nossos trabalhos, com a lembrança de seu encorajamento constante. Sabemos que o senhor está no colo de Deus, de onde continuará nos ajudando...

OBRIGADO...Obrigado... e obrigado!!!
Com carinho e gratidão, em nome de toda a família ECC da Arquidiocese de Ribeirão Preto,
Paulo e Cida
Casal Arquidiocesano do ECC
triênio 2008-2010
Ribeirão Preto, 20 de junho de 2010

Paulo, Cônego Arnaldo e Cida, na homenagem em 2009, pelos 90 anos de vida e 65 anos de vida sacerdotal

22 de junho de 2010

A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA

O amor está sendo retirado do coração dos homens

O relato de São João sobre as Bodas de Caná (cap. 2,1-11) mostra claramente como Jesus valoriza a família. Foi o Seu primeiro milagre, abençoando com Sua presença os noivos, que pretendiam iniciar uma nova família. Ele quis iniciar o anúncio do Reino em um casamento, mostrando que a família é importante para Ele.

A família é a base, o esteio, o sustento de uma sociedade mais justa. Ao longo da história da humanidade, assistimos à destruição de nações grandiosas por causa da dissolução dos costumes, a qual foi motivada pela desvalorização da família.

No nosso mundo de hoje, depois que ficou liberado o divórcio indiscriminadamente, a família ficou ameaçada em sua estrutura e é por isso que vemos, através dos meios de comunicação e até na comunidade em que vivemos, cenas terríveis. Filhos drogados matam ou mandam matar os pais, pais matam filhos por motivos fúteis, mães se desfazem de seus bebês, quando não cometem o crime hediondo do aborto quando a criança não tem como se defender. Há problemas seriíssimos. Quando os pais se separam alguma coisa se parte no íntimo dos filhos. Eles não sabem se é melhor ficar com o pai ou com a mãe. No fundo, eles gostariam de ficar com os dois. Em paz e harmonia, é claro.

O amor está sendo retirado do coração dos homens e das mulheres. E, em consequência disso, a família está perdendo a sua unidade e a sua dignidade. Isso acarreta a dissolução dos costumes. A família decai e a sociedade decai. Precisamos compreender e nos lembrar sempre de que Deus nos deu uma família a fim de que, num âmbito menor, nós pudéssemos aprender a amar todos os nossos semelhantes.

O desenvolvimento tecnológico tem seus pontos benéficos. Facilitou a vida das pessoas. Mas facilitou de tal modo que a humanidade ficou mal-acostumada. Só quer o que é fácil. Não se interessa pelo que exige esforço, luta. No entanto, o que conquistamos com esforço tem um sabor muito melhor. Parece que nos esquecemos disso.

Na passagem das Bodas de Caná, Jesus transformou a água em vinho, em bom vinho. Ele poderia ter tirado o vinho do nada, mas Ele quis a participação humana. Por isso, mandou que enchessem as talhas de água. Hoje também o Senhor quer que nós enchamos a "talha de nossa vida", a nossa existência, de "água" que Ele transformará no melhor "vinho".

Que é que isso quer dizer? Quer dizer que precisamos colocar amor em nossa vida, em nossa família, para que Ele transforme esse amor humano em amor divino, o mesmo amor que une as pessoas da Santíssima Trindade e que é tão grande e tão repleto de felicidade, que extravasa, explode e quer ser espalhado entre nós. E é por meio dele que encontraremos a plenitude da felicidade.

Não é fácil cultivar o amor às vezes, é até difícil. Mas o difícil, quando conquistado tem um valor inestimável. Temos prova disso. Em uma competição esportiva, por exemplo, o vencedor fica mais satisfeito quando enfrenta adversários mais difíceis.

Viver em família, viver em união dentro da família não é fácil. Mas fácil não é sinônimo de bom. Talvez seja até o contrário.

A família precisa de amor para ser bem estruturada. A sociedade precisa das famílias para realizar a justiça e a paz porque a sociedade é uma família amplificada.

Falta o "vinho" para as nossas famílias. Esse "vinho" é o amor. É preciso que cada membro da família se esforce. Que os pais assumam verdadeiramente o seu papel. Apesar de ser bem árdua a tarefa dos genitores no mundo de hoje, não se pode desanimar. É necessária e urgente a ação paterna. O jovem é, por natureza, rebelde, quer ser independente. Desperta para o mundo e seus problemas e questiona tudo. Mas os pais precisam participar de sua vida, de uma maneira ou de outra, porque, mesmo errando algumas vezes, ainda assim, estes [os pais] têm capacidade de orientar e ajudar os filhos. Não podemos deixar tudo por conta dos companheiros, da escola, da sociedade ou de sua própria solidão.

Os pais devem fazer o acompanhamento dos filhos, procurar saber o que está acontecendo com eles, tentar ajudá-los de várias maneiras: com orientações, com atitudes exemplares, com o diálogo, com orações. Sempre. Tanto em casa, como na escola, na vida religiosa e social, nos namoros, entre outros.

Muitas vezes, os pais se sentem impotentes. Muitas vezes, achamos que já fizemos tudo e que nada conseguimos. Entretanto, esforçando-nos ao máximo, dando o melhor de nós por uma família mais feliz, estaremos enchendo de "água" a nossa "talha". E a Santíssima Virgem Maria já estará falando com o Filho: "Eles não têm vinho". E Jesus virá nos transformar, transformar a nossa "água" em "bom vinho", transformar a nossa dificuldade em vitória.

Dom Eurico dos Santos Veloso
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora(MG)

3 de junho de 2010

FESTA DE CORPUS CHRISTI NA FORANIA SANTO ANTONIO

Fieis de todas as Paróquias da Forania Santo Antônio que reúne as paróquias São Paulo Apóstolo, São Francisco de Assis, Cristo Rei, Cristo Ressuscitado, Nossa Senhora de Nazaré, Reitoria Santo Antônio Pão dos Pobres e Comunidade Nossa Senhora das Graças, estiveram reunidos nesta quinta feira, dia 03 de junho, na Igreja Santo Antonio de Pádua, para celebrar a Santa Missa de Corpus Christi, que este ano aconteceu a nível de Forania.


A solenidade teve início às 08h30 e foi presidida pelo Dom Anselmo Sedinei M. Codinhoto(Paróquia Santo Antonio), e concelebrada pelos párocos das paróquias da Faronia, Pe. Luís Fernando Ribeiro da Paróquia Cristo Rei, Pe. Luiz Henrique Bugnolo da Paróquia São Francisco de Assis, Pe Samuel Matias da Paróquia Cristo Ressuscitado, Dom Hipólito M. Tedeschi da Paróquia Santo Antonio de Pádua, Pe. Gilberto Kasper da Reitoria Santo Antonio Pão dos Pobres, além dos Diáconos Caetano Marchese e Antonio Del Lama. A celebração contou também com a participação de Seminaristas, Ministros da Sagrada Comunhão Eucarística e membros das equipes de liturgias das paróquias da Forania.


Segundo Padre Gilberto Kasper, comentarista da calebração, a Festa de Corpus Christi é uma das mais importantes da Igreja Católica e celebra a presença de Cristo na Eucaristia. A data se origina no Século XIII, criada pelo Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de agosto de 1264, para ser celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, que acontece no domingo depois de Pentecostes. Pe Gilberto ressaltou ainda, que este é o único dia em que o Santíssimo Sacramento (hóstia consagrada) sai em procissão pelas ruas.

Após a celebração aconteceu a tradicional procissão de Corpus Christi, onde os fiéis acompanharam o Santíssimo Sacramento, saindo da Igreja Santo Antonio, na Rua Paraíba, seguindo até a Rua Pernambuco, no Campos Eliseos. Durante a procissão houveram paradas para as bênçãos solenes: primeiro na Igreja Santo Antonio, em seguida no Asilo São Vicente de Paula e encerrando no Asilo Padre Euclides, onde aconteceu a benção final pelo Dom Hipólito.
Fonte: http://cristoressuscitadorp.blogspot.com/

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best WordPress Themes